Yasuda Marítima convida pessoas a compartilhar lado positivo das cidades brasileiras em nova campanha

A Yasuda Marítima, empresa do Grupo Sompo Holdings – um dos maiores grupos seguradores do mundo – acaba de lançar uma nova iniciativa que convida as pessoas a compartilhar o que mais valorizam nas cidades em que moram ou nasceram. A campanha Viver Bem Em busca incentivar o público a expressar o amor pela cidade e inspirar outras pessoas a viverem melhor.

Para participar, basta a pessoa enviar para o e-mail [email protected] uma frase, foto ou vídeo, com uma breve descrição do que é, sob sua ótica, Viver Bem Em. Pode ser andar de bicicleta, ir à praia, fazer caminhadas ou praticar esportes em parques e praças, assistir a eventos culturais, ouvir o canto dos pássaros; enfim, qualquer coisa que mostre como é possível levar uma vida agradável e de qualidade na cidade em que mora ou em que nasceu.

Todos os exemplos serão publicados nas redes sociais da Yasuda Marítima para que seus seguidores possam acompanhar um panorama do que é Viver Bem Em vários pontos do País.

A campanha foi criada pela RMA Comunicação, a partir do Bom Te Ver Bem!, conceito que desde 2012 orienta as ações da Yasuda Marítima Seguros por meio de um novo ciclo de comunicação com o consumidor, no qual passou a defender uma “causa”, estimulando atitudes positivas que propiciem qualidade de vida.

A companhia colocou no ar um vídeo-animação produzida pela Opala Filmes que convida as pessoas a participarem da iniciativa. Para assisti-lo basta acessar aqui (vincular o link: https://www.youtube.com/watch?v=U9UgKIpL100)

Andre Gouw, Gerente de Comunicação e Marketing da Yasuda Marítima:

“Essa iniciativa é voltada a toda comunidade. Convidamos todos a contribuírem com essa reflexão sobre tudo aquilo que torna a vida melhor nos espaços em que moramos e convivemos com os outros. Essa ação é mais uma oportunidade de mobilizarmos cidadãos interessados em compartilhar aspectos positivos do dia-a-dia que podem fazer a diferença e que, muitas vezes, algumas pessoas deixam de prestar atenção”.