Setor aposta em saúde para atingir pequenas empresas

Caio Zinet
SÃO PAULO

As seguradoras estão buscando parcerias com médias e pequenas (PMEs) empresas para garantir rentabilidade. As empresas do setor querem aproveitar o recente boom de criação de empresas e do mercado de trabalho formal em aquecimento. “O crescimento da empregabilidade e formalização de pequenas empresas também abriu campo para investirmos nesse segmento”, afirma o superintendente da Marítima, Eduardo Monteiro.

Em um período anterior os produtos de seguros eram voltados basicamente para atender grandes empresas que ofereciam o plano como benefício para seus trabalhadores. Essa realidade está aos poucos mudando com as seguradoras buscando os setores pequenos e médios do empresariado brasileiro com o desenvolvimento, inclusive, de produtos para específicos para o setor.

“Hoje contamos não só com produtos para atender às grandes empresas, mas também com produtos adequados a atender às necessidades das PMEs. Esses produtos contam com recursos como facilidade de contratação e administração, por exemplo, que são demandas importantes das PMEs, já que nessas empresas, em muitos casos, quem efetua a gestão de benefícios é o próprio proprietário”, disse Eduardo Monteiro da Marítima.

Para o presidente da Unimed, Rafael Moliterno Neto, quem não investir nesse segmento corre risco de perder participação de mercado. “O mercado de pequenas e médias empresas é que o mais tem contratado mão de obra no País. Por isso temos que apostar em parcerias com essas companhias se quisermos ganhar market share”, afirma.

A SulAmérica também tem investido fortemente nesse segmento. “De maneira geral, o aumento de renda da população e da formalização do emprego tem contribuído para esse resultado, além dos investimentos que temos feito em produtos, atendimento e treinamento de corretores”, afirma o vice-presidente de produtos de saúde e odontológico da empresa, Maurício Lopes.

O representante da SulAmérica afirmou que a seguradora preparou nos últimos anos uma série de produtos voltados para pequenas e médias empresas o que fez com que a representatividade do segmento nos resultados da empresa aumentasse.

“Desenvolvemos em todo setor de PME um novo portfólio com as necessidades exigidas pelo mercado, com produtos mais simples e fáceis de serem comercializados. Temos observado um avanço relevante nos segmentos de PME, que já representam cerca de 20% de nossa operação em Saúde, e Odontológicos”, revela.

Saúde

Outra estratégia que está sendo bastante utilizada pelas empresas da indústria de seguros é a ampliação se serviços relacionados a saúde. O produto tem sido cada vez mais vendido a pequenas e médias empresas que contratam o benefício também como forma de tentar reter o bom funcionário bom mais tempo na companhia.

“As empresas têm investido cada vez mais na saúde de seus funcionários para assegurar qualidade de trabalho e rendimento de serviço dos empregados. Oferecer planos de saúde e odontológico também se torna um atrativo para manter e contratar novos funcionários, fator que motivou as empresas a investirem fortemente nesse segmento”, afirma Maurício Lopes, da SulAmérica.

Ele afirmou ainda que ainda há muitas pessoas que estão fora do sistema de saúde suplementar e que por isso é possível ampliar as vendas também para pessoas físicas. “As vendas têm crescido na SulAmérica e no setor como um todo. Há um enorme espaço para o crescimento desse mercado, pois somente cerca de 25% da população brasileira têm acesso ao sistema de saúde suplementar”, diz o executivo.

Para Eduardo Monteiro, da Marítima Seguros, o mercado de saúde tem um futuro bastante promissor pela frente e que tem de ser ocupado até pelas seguradoras que não têm tanta tradição no segmento.

“A Marítima Saúde Seguros já vem investindo para expandir sua operação de Seguro Saúde nos últimos anos. Nossa avaliação é que o futuro é promissor. No início do ano, foi anunciada a venda do controle acionário da Marítima para a Yasuda, com a qual a companhia já vinha com uma sociedade. Ambas as companhias são subsidiárias da Sompo Japan, que integra o maior grupo segurador japonês e um dos maiores do mundo. O Grupo Sompo tem boas perspectivas para o mercado brasileiro e bastante interesse no ramo de saúde, no qual pretende investir”.

Outro ramo quem tem chamado atenção é o de serviços odontológicos. A Unimed entrou recentemente nesse nicho e planeja se tornar a terceira maior no setor nos próximos anos. “Oferecemos o plano odontológico a cerca de um ano e meio e ele tem apresentado resultados fantásticos. Até o final do ano esperamos ter 250 mil clientes em nossa base e projetamos ser a terceira maior nesse mercado nos próximos anos”, afirmou o presidente do grupo, Rafael Moliterno Neto.

O grupo tem realizado uma distribuição casada dos produtos oferecidos pela empresa. “Trabalhos o produto odontológico em parceria com planos de saúde, o que chamamos de pacote completo” afirmou Rafael.

A Unimed afirmou que deve lançar ainda no segundo semestre um seguro de danos. “Estamos prontos para operar só aguardamos a autorização da Superintendência Nacional de Seguros Privados [Susep] para iniciar as operações”, afirmou Rafael.

“Pretendemos lançar no segundo semestre um plano de seguro de danos. Em um primeiro momento vamos oferecer produto de responsabilidade civil. Também vamos oferecer serviços patrimoniais, em todos os segmentos menos automóveis”.

FONTE: JORNAL DCI

DCI_0916