QUANTO MAIS SOB MEDIDA MELHOR PARA O CLIENTE

As seguradoras investem em produtos específicos para pequenas e médias empresas, com o objetivo de entregar soluções completas de proteção

No segmento cie pequenas e médias empresas, existem seguros que envolvem os mais diversos tipos de cobertura: para o caso de o cabelo do cliente queimar no salão de beleza, se houver um arrastão na academia de ginástica ou ainda se o cachorro do cliente sofrer algum acidente durante o banho na pet sbop, entre outros. Todos estes produtos têm um núcleo comum-a cobertura clássica desegnrosde vida, saúde ou patrimonial -, acrescido de peculiaridades conforme a área de atuação do cliente. Em muitos casos, os diferenciais são as chamadas assistências, que são predefinidas e combinadas a gosto do cliente.

Atentas às demandas de cada nicho, as seguradoras têm se empenhado em criarpodutos específicos, com apelo maior para as pequenas c médias empresas. Assim como a cobertura para danos provocados por tumultos ressurgiu em algumas apólices com a onda de protestos de rua no Brasil, é possível que no futuro existam seguros para reparar

o chamado buliving na escola.

“Nosso radar sempre fica ligado no que está acontecendo e nas necessidades dos clientes para avaliar a possibilidade de criar um novo seguro”, diz o gestor de produtos compreensivos da Yasuda, Anderson Satio. O mais recente lan-çamento da empresa para o segmento de pequenas e médias é o Yasuda Salões de Beleza, que cobre indenizações exigidas pelos clientes que tiveram algum dano em decorrência do uso de navalha, tesoura ou máquina, queimadura por uso de secador ou chapinha e tratamento químico. O seguro também banca um novo tratamento para o cliente do salào, além de assumir a responsabilidade civil durante o percurso entre o salão e o estacionamento e prestar cobertura em caso de impedimento de acesso ao lucro líquido e gastos extraordinários. Neste ano, os lançamentos não têm sido prioridade porque, segundo Satio, o foco agora está na integração com a Marítima Seguros, comprada pelo grupo japonês Sompo.

Na Porto Seguro, as últimas novidades para pequenas e médias companhias foram direcionadas às academias de ginástica. O produto oferece proteção contra incêndio, fumaça e explosão, bem como coberturas especiais – que vão de arrastão à perda do ponto comercial, além de itens opcionais. “Neste produto também garantimos danos aos alunos e professores durante as atividades na academia. Se o aluno estiver levantando um peso, se machucar e for parar no hospital, o dono da empresa será responsabilizado, então entramos com a cobertura de responsabilidade civil”, afirma jarbas Medeiros, gerente da área de ramos elementares da companhia.

A Mapfre, do grupo BB e Mapfre,

lançou um produto para empreendedores individuais que trabalham em casa com os mesmos benefícios do seguro residencial. Por meio de um único contrato, os clientes pas sam a contar com serviços como con sertos de eletrodomésticos, chaveiro, eletricista, vidraceiro, instalação de aparelhos eletrônicos e fixação de móveis e objetos. Na mesma apólice, o segurado pode dispor ainda de cobertura por roubo de equipamentos ou utensílios ligados à atividade profissional, além de perda de pagamento de aluguel, incêndio, queda de raio, explosão e dano elétrico.

Nem sempre a inovação oferecida pela seguradora está no conteúdo da apólice. No caso da família de produtos do Contrate Fácil, da

lcatu Seguros, além dos benefícios, 0 que se destaca é o modelo simplificado de contrato que dá agilidade ao processo e traz diversas opções de pacotes de cobertura, adequadas a cada perfil.

A Bradesco Seguros, por sua vez, tem feito pesquisas para identificar, por meio de indicadores, as principais necessidades das companhias. “A partir daí, fazemos periodicamente uma revisão na nossa linha de produtos para que eles atendam cada vez mais os anseios das empresas”, afirma o diretor-gerente da Bradesco Seguros, Marco Antônio Gonçalves. Com base nesses estudos, os contratos foram simplificados-caso do Bradesco Seguro Empresarial-e remodelados, como ocorreu com os

seguros de saúde e odontológico.”A gente tenta, da forma mais simpfificada possível, apresentar seguros que possam ser customizados. E importante, pois as PMEs não contam com departamentos ou áreas específicas para cuidar de cada detalhe, como as grandes companhias”, afirma Gonçalves. .

Segundo ele, a companhia investe permanentemente em tecnologia e produtos que possam facilitar a contratação por par te  das PMEs. “Qua nto mais convemente para a empresa, melhor.” O diretor da Bradesco Seguros diz que a idéia agora é trabalhar fortemente a venda por meios V    remotos, no médio prazo. “Estamos desenvolvendo alguns aplicativos e nos preparando para lançá-los ainda neste ano. Eles permitirão que as empresas possam fazer suas movimentações, como incl usões, exclusoes, aumento de capital etc, tudo remota mente OU peIa intemer..” Reinaldo Amorim, sócio da PwC especiaiistaem seguros,diz que os donos de pequenas empresas gostariam de ser abordados com soluções capazes de englobar tudo o que ele precisa. Afinal, ele não tem um departamento para cuidar dos funcionários, outro para cuidar dos bens etc. Ele quer alguém que diga: “Vamos proteger seu carro, sua frota, o patrimônio, o lucro cessante…” Este produto precisa ser pensado, de forma ágil, como um todo, com todas as proteções juntas de vida, de saúde e de bens -, na opinião do especialista. “Não é algo tecnicamente simples, pois as características de pequenas e médias empresas são diferentes. O componente atividade/preço, por exemplo, é importante. E algo que necessita ser maturado, mas precisa estar nos planos do se-tor”, afirma o especialista.

Valor Seguros K PME PATRI pg 74 e 75 0611

Fonte: Valor Econômico 10/06/2014