Maior propulsor do mercado de blindagem é a sensação de insegurança

Há algo que é unanimidade entre os profissionais do mercado de blindagem: todos eles acreditam que o crescimento do setor é, em grande parte, uma resposta à insegurança urbana. A violência e o medo fazem o negócio avançar. “Com mais dinheiro e com mais medo frente ao crescimento da violência urbana, as pessoas recorrem à blindagem para se proteger”, resume Laudenir Bracciali, presidente da Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin).

Tamanha é a necessidade de proteção que, não apenas o mercado de blindados cresceu (11,5% com relação a 2012, apenas no primeiro semestre), como o mercado de seguros para carros blindados também acompanhou este crescimento. O portal Prestum Seguros foi investigar como essas duas forças atuam e, afinal, descobrimos que elas inclusive se complementam.

Segundo o vice-presidente da Comissão de Seguro de Automóvel da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg) e diretor-geral da Porto Seguro, Luiz Pomarole, o mercado de seguros é afetado de maneira positiva pelo setor de blindagem.

“As pessoas que possuem veículos blindados também precisam de coberturas estruturadas e direcionadas para este tipo de risco. Atentos a esse tipo de necessidade temos um produto com coberturas exclusivas, como a cobertura para vidros blindados e a aceitação flexível para veículos mais antigos”, conta.

Pomarole afirma também que não há estatísticas oficiais sobre o número de carros blindados segurados, entretanto acredita que quase sua totalidade esteja protegida, uma vez que “quem tem dinheiro para blindar um veículo terá para realizar um seguro”.

“Na Porto Seguro observamos um crescimento de 12,5% na quantidade de itens blindados segurados, muito próximo do número geral”, conclui.

Para o superintendente da área de Automóvel da Marítima Seguros, Adilson Raul Silva, o aumento na venda de automóveis, especialmente os novos, também impacta positivamente o mercado. Segundo dados da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg), o segmento de seguros de Automóveis apresentou um crescimento de 22% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Um número signifcativo, mas longe de ser o ideal, visto que apenas 15% da frota brasileira é segurada.

“O consumidor já tem consciência dos riscos a que seus veículos estão expostos no dia a dia e que qualquer ocorrência pode resultar em perdas significativas para o seu patrimônio. No caso dos carros blindados, vale dizer que os veículos que passam por esse processo são de propriedade de pessoas que tem a cultura de contratar seguros, portanto, eles geralmente são segurados”, afirma Silva.

Por que é mais caro o seguro para carro blindado?

Ainda que muitos consumidores pensem que a blindagem pode baixar o preço do seguro porque diminui o risco de furto deste veículo, não é o que acontece. Apesar do valor do seguro variar muito por conta do perfil do motorista, seus hábitos e uso do veículo, o valor da cobertura de blindagem – quando somada ao prêmio – acaba proporcionando uma tarifa maior. Este aumento no preço final é facilmente justificável pelas seguradoras.

“De modo geral, o seguro é mais caro por causa do grau de especialização necessária para o conserto destes carros, já que exige conhecimento técnico e mão de obra especializada, necessária no momento do reparo em um sinistro. Um veículo blindado sofre uma série de adaptações, e essas adaptações também passam a ser cobertas pelo seguro com verba destacada a parte”, enfatiza Adilson Raul Silva, da Marítima Seguros.

Ele também acrescenta ao argumento a desvalorização a que esse tipo de veículo está sujeito, além do processo de consumo, desgaste e desempenho por conta adaptações realizadas no veículo. As peças para blindagem são pesadas, especialmente a parte transparente. Isso reduz a vida útil dos componentes, fazendo que o carro blindado tenha uma exigência maior na manutenção, e se não realizadas poderão agravar o risco do seguro”, complementa.

A Marítima possui uma parceria com a Ser-Glass Vidros Automotivos Blindados, por meio da qual Segurado, Corretor ou funcionário da Marítima conta com desconto especial de 30% na compra de Kit Completo de vidros automotivos blindados Eternity.

Já o Grupo BB e Mapfre emitiu apenas neste ano, 2.100 apólices com este tipo de risco. O especialista Anderson Oliveira, gerente de Produtos Diferenciados do grupo, faz questão de ressaltar as características diferencias em relação aos veículos convencionais como um fator que afeta diretamente nos custos de reparação e aceitação do risco.

“Cobramos a mesma tarifa de um veículo convencional, o que diferencia o preço do seguro de veículo com e sem blindagem é o valor da cobertura de blindagem”, exemplifica Oliveira.

Fique atento às dicas da Susep

Na hora de contratar o seguro para o seu automóvel blindado a recomendação da Superintendência de Seguros Privados (Susep) para as seguradoras que oferecem este tipo de serviço é que as informações prestadas ao consumidor sejam claras e transparentes, para que este possa tomar sua decisão conscientemente.

Já ao consumidor cabe, por sua vez, prestar todas as informações solicitadas pela companhia e que esteja atento às cláusulas contratuais para que não seja pego de forma desprevenida.

FONTE: Infomoney – 20/12/2013
InfoMoney_1220