CEOs da Yasuda e Marítima participam do projeto “Com a palavra, o Presidente”

logomaryasuO evento promovido pelo Sincor-PR, com o apoio do SindSeg-PR/MS, visa estreitar o relacionamento das companhias com os corretores de seguros do Paraná

São Paulo, 8 de outubro de 2013 – Os CEOs da Yasuda Seguros e Marítima Seguros, Mikio Okumura e Francisco Vidigal Filho, respectivamente, são os convidados da próxima edição do projeto “Com a palavra, o Presidente”, promovido pelo Sincor-PR com apoio do SindSeg-PR/MS. O evento acontecerá em 10 de outubro, às 19h30, no Hotel Deville Rayon, à Rua Visconde de Nacar, 1.424, Curitiba (PR). As inscrições podem ser realizadas no site www.sincor-pr.org.br/eventos.

O objetivo do projeto é aproximar os Presidentes de grandes companhias seguradoras dos corretores de Seguros do Estado do Paraná, a fim de aprimorar relacionamentos e esclarecer dúvidas. Na ocasião, os CEOs da Yasuda e Marítima, ambas subsidiárias do Grupo Sompo Japan Insurance no Brasil, falarão aos corretores sobre as operações das Companhias no Brasil, em especial no mercado paranaense.

“Vemos o projeto do Sincor-PR como uma ótima oportunidade de estreitarmos nosso relacionamento com os corretores de seguros do Estado do Paraná. Além de apresentarmos as novidades em produtos e serviços, teremos a oportunidade de falar sobre as oportunidades de negócios que o Grupo Sompo Japan oferece ao mercado segurador”, declara Mikio Okumura, CEO da Yasuda Seguros.

“Temos uma relação de proximidade e parceria com os corretores do Estado e encontros como esse são ocasiões únicas para debatermos as demandas locais. Além disso, o mercado paranaense de seguros tem crescido bastante e tem uma importância estratégica dentro de nossos planos”, lembra Francisco Caiuby Vidigal Filho, Presidente da Marítima Seguros. Exemplos disso são os índices alcançados pela companhia em praças paranaenses. Em Maringá, a Marítima registrou crescimento de 166,6% na carteira de Automóvel durante o primeiro semestre de 2013. Já em Londrina, houve uma evolução de 74,2% na carteira do ramo Vida nesse mesmo período.