A aposta da Yasuda nas micro e pequenas empresas

ISTOÉ Dinheiro – FINANÇAS – 03/04/2014
Yasueda Seguros, do grupo japonês Sompo Japan, inaugurou uma linha de seguros voltada ao segmento de salões de beleza. Segundo Leandro Poli, diretor técnico da empresa, atualmente, são mais de 340 mil estabelecimentos deste tipo no Brasil. “Nossa meta é ampliar o leque de opções dos seguros empresariais e oferecer proteção aos pequenos e médios empresários”, diz Poli.

À DINHEIRO, o executivo afirmou que o próximo investimento será na área de pet shops, onde a empresa também enxerga um grande potencial. A Yasuda já atua na área de consultórios e escritórios, segmentos que, em 2013, renderam prêmios de até R$ 20 milhões, equivalente a 25% das receitas obtidas entre as micro e pequenas empresas.

A cifra representa um crescimento de 15% em relação a 2012. Segundo Poli, a estimativa é de que o segmento cresça 20% neste ano. “Também estamos fazendo mais negócios com bares, restaurantes e pousadas”, diz ele. “É um processo difícil, que requer uma mudança cultural, mas vale a pena por seu potencial.”

Não foi apenas a Yasuda que elegeu as pequenas e médias empresas como clientes preferenciais em 2014. A suíça Zurich, tradicionalmente voltada para o atendimento a grandes empresas, vêm ampliando sua participação nesse negócio. A empresa iniciou, em abril de 2013, um processo de adaptação de seus produtos corporativos, como seguro patrimonial e segurode vida para funcionários de companhias de menor porte.

A primeira fase será focada em atender apenas pequenas indústrias. Segundo Bruno Ciolli, gerente de desenvolvimento de novos negócios da Zurich, o mercado potencial no Brasil é de seis mil empresas. “O atendimento a esse público requer maior profissionalização, já que é mais complexo, mas aumenta a possibilidade de negócios em comparação com o seguroautomotivo, um segmento mais concorrido”, diz.
0304_ISTOEDinheiro